Google+ Followers

sexta-feira, 15 de março de 2013

Melhore sua vida sexual

O primeiro passo é entender que a relação sexual não é uma competição e não se sentir obrigado a impressionar a mulher na cama


A expressão “desempenho sexual” dá calafrios no Clube do Bolinha. Culturalmente, o homem se sente obrigado a impressionar a mulher na cama e resistir a quantos rounds ela estiver a fim. 

O psiquiatra e professor de especialização em medicina comportamental da Unifesp, Geraldo Possendoro, considera essa cultura machista e condena o termo. “A relação sexual não é uma competição para ter desempenho. Se o homem inicia uma relação pensando em como vai se sair, ficará ansioso. E esse é o principal motivo para perda de ereção”, avisa o médico que é especializado em ansiedade.

E ele diz mais: o sexo casual pode ser divertido, mas, acredite, ele pode ser o causador principal de uma possível falha na hora da transa. “O ser humano precisa de intimidade afetiva para ter uma relação sexual de qualidade. Isso não se aplica só à mulher. Homens também buscam, em primeiro lugar, carinho, e não um orgasmo”, garante o psiquiatra.

A dica de Possendoro é preocupar-se com a relação em si, com a troca de prazer, e não apenas com gozar, pois essa não é a parte mais importante do sexo. “Se você parar para pensar, o orgasmo em si não é prazeroso. A sensação de alívio após o orgasmo é o que dá prazer. É como uma montanha russa: quanto mais alta e cheia de curvas, mais medo proporciona, e maior será o alívio quando o carrinho parar”, compara o psiquiatra.

Entenda sua cabeçaO cérebro tem a duas divisões no sistema nervoso, a parassimpatica e a simpática. A primeira é responsável pela ereção e pela sensação de relaxamento. Logo, para transar bem, o homem precisa estar tranqüilo. A segunda divisão é a responsável pela ansiedade e pelo orgasmo. 

“Se o homem não relaxa, fica preocupado se a sua barriguinha vai incomodar a parceira, se sua ereção está satisfatória, se está dando prazer a ela, conseqüentemente, terá a ereção prejudicada”, explica Possendoro. “Esse homem também pode ter ejaculação precoce, pois está ansioso, e isso aciona a divisão simpática do sistema nervoso”, conclui. E, obviamente, não ter intimidade com a parceira aumenta as inseguranças.

É claro que isso não quer dizer que se você transar com uma mulher na primeira noite será uma catástrofe. Nada disso... Porém, uma segunda transa com uma pessoa com quem não existe intimidade alguma – seja ela na mesma noite ou não – com certeza não será tão boa. Se o casal não resolver se conhecer melhor, o natural é ficar com uma sensação de vazio e, uma hora, a transa perde a graça.

Outro motivo que pode diminuir a potência do homem é a depressão. “Cerca de 70% dos pacientes deprimidos se queixam de diminuição da libido. Manter-se menos estressado e ansioso harmoniza o corpo e a mente, propiciando uma sexualidade saudável e prazerosa. Tratar a depressão, se houver, pode ser a solução para as disfunções sexuais”, revela o psiquiatra Leonardo Gama Filho, chefe do setor de Saúde Mental do Hospital Municipal Lourenço Jorge, no Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário