Google+ Followers

quinta-feira, 7 de março de 2013

Louco anal com a minha irmã


INCESTO

Me chamo Leo, tenho 23 anos, e vou relatar a foda mais gostosa da minha vida, que foi com a minha irmãzinha Bruna de 19 aninhos. A muito tempo que eu tenho um tesão muito grande pela minha maninha, ela é muito gostosa, rostinho de anjo, cabelo loiro e lisinho, bunda grande e seios deliciosos, 1,65 de altura +/-. Sempre que eu podia eu me mostrava pra ela, um dia eu tinha acabado de voltar do futebol, estava sem camisa e suado, como tinha perdido minha chave, tive que chamar, ela veio me atender e disse: "Leo eu deixei o almoço pronto pra vc, e a Patrícia (minha namorada) ligou umas 3 vezes, agora eu tenho que ir buscar o Prince (o cão São Bernardo dela) no pet, não demoro", eu disse apenas: "Tá bom", e passei meu braço em volta da cintura dela e a apertei contra meu peito, ela reclamou: "Ah Leo, tá todo suado, me solta caramba", ela se debateu um pouco em vão, eu ri dela e a soltei, então ela saiu. Eu tomei banho, almocei e liguei pra Patrícia, que também era muito gostosa, ela queria me ver, eu queria tirar a semana pra investir na minha irmã, mas como meus pais tinham ido visitar a parentela no estado vizinho, achei uma boa comer minha namorada no meu quarto, então mandei ela vir pra minha casa às 16h. Bruna finalmente chegou em casa, soltou o Prince no quintal e entrou, me viu de cueca box largadão no sofá, percebi que ficou um tempinho olhando pra minha pica, depois ela olhou pra minha cara e eu ri pra ela, ela pediu pra sentar no sofá, eu levantei e quando ela sentou eu deitei de novo com os pés em cima do colo dela. Minha irmãzinha adorava cuidar de mim, e começou a acariciar meus pés, então eu sentei e comecei a acariciar seu pescoço, me aproximei beijando seu rosto, então ela me falou: "Leo, eu sei que é loucura, mas eu morro de tesão em vc", era oq eu precisava ouvir, deitei ela no sofá e a beijei, sempre esfregando minha pica na barriguinha dela, minha pica endureceu rápido, eu subi um pouco e fiquei esfregando minha pica nos seios dela, ela puxou minha cueca e começou a bater uma pra mim, que delícia, eu a coloquei de joelhos no chão na minha frente, segurei a cabeça dela forçando o encontro de seus lábios com a minha pica, oq ela entendeu direitinho, eu estava louco de tesão, com a boquinha da minha irmã me pagando um boquete delicioso, de repente olhei pro relógio e eram 10min pras 16h, pensei: "Acho que dá tempo de dar uma esporrada na boca da minha maninha", deixei ela continuar me chupando, eu acariciava sua nuca e seu pescoço, e ela me chupava com gosto, aquela boquinha quente deslizava na minha pica, senti que ia gozar, puxei a cabeça dela, fazendo minha pica entrar toda na boca dela e soltei um jato quente de porra, fiz ela engolir tudo. A campainha tocou, vesti rápido minha cueca e um short que estava em cima do sofá, ela correu pro banheiro, eu fui abrir a porta, era a Patrícia, ela me beijou e eu a levei pro meu quarto. Já fui beijando ela e arrancando as nossas roupas, Patrícia gostava de sexo brutal, então sentei na cama e disse: "Vem delícia, senta na minha pica", ela se posicionou e foi descendo devagarzinho, eu a puxava com força pra baixo a deixando espetada na minha pica, ela subia e eu a puxava pra baixo, que delícia, senti Patrícia gozar na minha pica, quando olhei pra porta, que estava entreaberta, vi minha maninha me espiando, resolvi me mostrar, coloquei a Patrícia em pé, encostada na parede de costas pra mim e meti na bunda dela, ela adorava, comecei a meter o mais forte que pude, Patrícia urrava de tesão, ela dizia: "Vai Leo, ah ah ah ah, me fode gostoso", e eu apenas obedecia, fodendo ela todinha, minha irmã, que nos espiava mordeu o lábio, isso me deu mais tesão, meti fundo na bunda da Patrícia e gozei gostoso. Bruna foi embora, eu coloquei a Patrícia na cama desfalecida e fui tomar banho, depois Patrícia também tomou banho e foi embora. Tudo que eu queria agora era comer minha maninha, pensei que daquela noite ela não me escapava, ela estava na sala vendo televisão, sentei do lado dela e a abracei, não demorou muito e uma amiga dela chegou aqui em casa, puta que o pariu, assim tava difícil, a porra da garota foi embora muito tarde e não deu tempo de prepará-la. No dia seguinte assim que acordei vi minha irmã nuazinha na minha cama, do meu lado, ela disse: "Dormiu bem Leo?", ri pra ela e disse: "A noite foi boa, mas nada se compara ao que será esta manhã", logo tirei minha roupa e parti pra cima dela, a beijando, fiz ela me chupar, adoro o boquete daquela safada, eu ficava em êxtase com a minha pica na boca dela, que delícia de boquete, quando minha pica estava bem dura, eu a deitei na cama e a penetrei, metendo bem gostoso, num ritmo lento, acelerando gradativamente, ela gemia alto de tesão e pedia mais, que gostosa aquela buceta da minha irmã, senti ela gozar, então a coloquei de 4 e forcei a entradinha do seu cuzinho, ela disse: "Aí não Leo, sua pica é muito grande e eu nunca fiz, mas sei que doi", saber que o cuzinho da minha irmã era virgem me deu mais tesão, e minha pica latejava, eu menti: "Eu vou fazer com carinho, se doer eu paro, confia em mim", ela então respondeu: "Quando eu pedir vc para?", menti de novo: "Paro, eu prometo", e voltei a forçar, que cuzinho apertado, com muito esforço enfiei a cabecinha, ela reclamou: "AIN AIN, TÁ DOENDO, TIRA", antes que ela pudesse sair eu segurei ela pela cintura e dei uma metida com toda a força, e ela disse: "AIN AIN, PARA, TÁ QUEIMANDO", eu falei: "Toma que essa rola é tua", e comecei a fuder a minha maninha, um tesão muito grande tomou conta de mim, e eu não conseguia parar, ela dizia: "DEVAGAR, TÁ ME RASGANDO, AIN AIN, PARA LEO", e eu dizia: "Toma vadia, num queria rola, toma rola", eu metia muito forte, vi um fiozinho de sangue escorrer pelo meu pau, eu metia muito forte e fundo num delicioso brutal, ela estava caindo pro lado, então a peguei e a coloquei contra a parede, dando tapas fortes na sua bunda, minha pica saiu da bunda dela, eu a segurei com força e meti de novo tudo de uma vez, a prendi entre meu corpo e a parede, comendo aquele rabinho delicioso, senti meu gozo vindo, mas não queria gozar agora, eu queria alargar bem o cuzinho dela pra não doer tanto da próxima vez, então tirei um pouco, mas a mantive presa comigo, esperei um minuto e meti de novo, minha pica continuava dura como pedra, eu metendo muito forte, ela gemia de dor, eu dava tapas nela e a comia brutalmente, cravava a pica na bunda dela com toda a força, ela tentava suportar o máximo que podia, que delícia, então gozei, joguei ela na cama e disse: "Foi uma delícia maninha, vou te procurar de novo", e ela disse: "Vc foi mal comigo, eu to toda ardida e dolorida", eu ri pra ela e disse: "Não vai ser a única vez que te deixo assim", e fui tomar banho, depois ela tomou banho. E durante a semana percebi que ela tinha dificuldade pra sentar, mas depois a comi de novo várias vezes, se gostarem eu conto como foi.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário